“A exportação de carne portuguesa para a China é com certeza um importante acontecimento para a produção e para a indústria portuguesa de suinicultura”, disse Marco Henriques, diretor de comércio e marketing do AGP Meat Portugal.

Exatamente há um mês, o primeiro carregamento de carne de porco vindo de Portugal, com 24,99 toneladas carregadas em 13 contêineres, chegou à cidade portuária de Tianjin, no norte da China, depois da assinatura de um acordo entre os dois países em dezembro de 2018.

Em dezembro do ano passado, o governo português assinou com a China o memorando de entendimento para promover a construção do Cinturão e Rota, tornando o país em um dos primeiros na Europa a assinar um documento de cooperação do Cinturão Econômico da Rota da Seda (Cinturão e Rota) com a China.

Em poucos dias o presidente de Portugal vai visitar a China para participar da segunda edição do Fórum do Cinturão e Rota para Cooperação Internacional, que será realizado entre os dias 25 e 27 deste mês na capital chinesa.

Uma ponte em Maputo, capital de Moçambique, é o registro da cooperação sino-moçambicana em infraestrutura no âmbito do Cinturão e Rota. A ponte de 3 quilômetros construída por uma companhia chinesa é a ponte suspensa mais longa no continente africano.

Quanto à construção da infraestrutura, a Iniciativa do Cinturão e Rota também vai levar eletricidade para a população brasileira. A companhia chinesa State Grid está construindo a segunda linha de transmissão da Usina de Belo Monte, que vai do Pará até o Rio de Janeiro.

“Esta é uma iniciativa muito impressionante e audaciosa da China que mostrou o compromisso do governo chinês com o robusto desenvolvimento e crescimento do país”, disse Paulo R H Arnaez, funcionário da COFCO Internacional Brasil, uma subsidiária da companhia estatal COFCO da China.

Arnaez disse que a Iniciativa do Cinturão e Rota trará mais oportunidades de exportação para as commodities do Brasil, o que traz benefícios para a economia do país latino-americano.

No futuro, maiores resultados de cooperação entre China e países da língua portuguesa deverão ser vistos sob o escopo da Iniciativa do Cinturão e Rota.

*Com informações da agência Xinhua

Anúncios