Os primeiros-ministros do Canadá e do Japão avaliaram como positivos os primeiros resultados do acordo transpacífico, estimando que este pode servir de modelo para futuros acordos comerciais.

Por decisão do presidente Donald Trump, os Estados Unidos abandonaram o projeto.

Numa coletiva de imprensa conjunta em Ottawa, o canadense Justin Trudeau e o japonês Shinzo Abe destacaram que o acordo conecta 500 milhões de pessoas em 11 países e já beneficiou muito cidadãos e empresas de toda a região.

Os pecuaristas canadenses viram triplicar em alguns meses as exportações de carne bovina para o Japão, “enquanto os produtores americanos não têm este tipo de acesso”, destacou Trudeau.

Abe, que chegou a Ottawa no sábado após uma viagem a Washington, também avaliou como favorável a entrada em vigor no final de 2018 da Parceria Transpacífica (TPP), assinada por Austrália, Brunei, Canadá, Chile, Japão, Malásia, México, Nova Zelândia, Peru, Singapura e Vietnã.

Os Estados Unidos de Donald Trump se retiraram do pacto em 2017, o que poderia ter enfraquecido o projeto.

O acordo “é o que faz crescer a economia mundial” e “deveria ser um modelo a se seguir para avançar”, disse o dirigente japonês, num momento em que Ottawa e Tóquio tentam atrair novos países para o grupo.

*AFP

Anúncios