A União Europeia (UE) e as Nações Unidas (ONU) lançaram na quinta-feira (25) um projeto conjunto para prevenir atos de terrorismo nuclear através da promoção da ratificação universal e implementação efetiva da Convenção Internacional para a Supressão de Atos de Terrorismo Nuclear (ICSANT, na sigla em inglês).

“O risco de os terroristas terem acesso a materiais nucleares e radiológicos é uma ameaça significativa à humanidade e à paz e segurança internacionais. Infelizmente, sabemos que a possibilidade de tais materiais caírem nas mãos de terroristas é real”, disse Vladimir Voronkov, subsecretário-geral do Escritório das Nações Unidas contra o Terrorismo, na abertura do evento de lançamento.

Pedro Serrano, secretário-geral adjunto do Serviço Europeu para a Ação Externa, disse que a comunidade internacional deve permanecer unida para evitar a ameaça do terrorismo nuclear.

De acordo com o comunicado de imprensa, o projeto conjunto é “um testemunho do compromisso compartilhado da ONU e da UE para enfrentar este desafio”. Em 2018, o Conselho Europeu aprovou uma decisão de atribuição de um total de 5 milhões de euros (557 milhões de dólares americanos) para financiar o projeto.

A ICSANT foi adotada por consenso pela Assembleia Geral da ONU em 2005 e tem 115 signatários até o momento.

*Xinhua

Anúncios