A China disse na terça-feira que espera que o país relevante possa fazer mais coisas conducentes ao fortalecimento do mecanismo de controle internacional de armas e garantir a paz e a estabilidade internacionais e regionais.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Geng Shuang, fez o comentário depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, anunciar em 26 de abril que os Estados Unidos estavam se retirando do Tratado sobre o Comércio de Armas (TCA), que regula o comércio internacional de armas convencionais e busca prevenir e erradicar o comércio ilícito e o desvio de armas convencionais por meio de estabelecer padrões internacionais que regem as transferências de armas.

“Esperamos que o país relevante possa fazer mais coisas que contribuam para o fortalecimento do mecanismo de controle internacional de armas e para garantir a paz e a estabilidade internacionais e regionais”, disse Geng em uma entrevista coletiva diária.

Considerando o TCA um importante tratado multilateral na área do controle de armas convencionais, Geng disse que a China apoia a comunidade internacional a tomar medidas necessárias para estabelecer padrões para o comércio internacional de armas e combater a transferência ilegal e o tráfico de armas.

A China apoia o propósito e as metas do TCA e tem participado de conferências relevantes como observadora, disse Geng, acrescentando que a China vem considerando a possibilidade de aderir ao tratado.

*Xinhua

Anúncios