O ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino, disse nesta terça-feira que a sede do país estão a funcionar “normalmente” e rejeitou o pronunciamento de “golpe” feita anteriormente líder da oposição Juan Guaidó a partir de uma base aérea militar.

“Nós rejeitamos este movimento de golpe para preencher com a violência no país. Os líderes políticos pseudo que foram colocados à frente deste movimento subversivo, usaram soldados e policiais com armas na via pública na cidade para criar ansiedade e terror” disse o ministro.

*EFE

Anúncios