Um esboço inédito de um retrato de Leonardo da Vinci, provavelmente feito por um de seus assistentes, foi apresentado nesta quinta-feira no Reino Unido, coincidindo com o 500º aniversário da morte do mestre da Renascença.

A obra, que segundo estimativas teria sido realizada entre 1517 e 1518, é um dos dois únicos retratos de Leonardo da Vinci feitos durante sua vida que sobreviveram através dos séculos. O outro, mais famoso, é o trabalho de Francesco Melzi, seu mais fiel discípulo.

Ambos serão apresentados ao público em uma grande exposição em Londres dedicada a Da Vinci no Palácio de Buckingham, de 24 de maio a 13 de outubro, informou em comunicado a Royal Collection Trust, organização responsável pela conservação da herança real.

Foi precisamente durante a realização de uma investigação para preparar esta exposição, que Martin Clayton, diretor de pinturas e desenhos da Royal Collection Trust, identificou o retrato inédito entre as inúmeras obras da coleção.

O esboço foi “provavelmente” feito por “um assistente não identificado de Leonardo” em uma folha de papel de estudo, na qual também há esboços de pernas de cavalo feitas por Da Vinci, explica o comunicado.

“Se compararmos este esboço com o retrato de Leonardo da Vinci de Francesco Melzi, há fortes indícios de que também é uma representação” do mestre da Renascença, explica Clayton.

“Nariz elegante liso, a linha da barba que sobe diagonalmente da bochecha até a orelha, (…) cabelo longo e ondulado”, detalha no comunicado.

Neste desenho, Leonardo da Vinci “tem cerca de 65 anos e parece um pouco melancólico, cansado do mundo”, acrescenta.

A exposição apresentará outra surpresa: os estudos de mãos feitos por Da Vinci para “A Adoração dos Magos”, uma pintura inacabada. Esses esboços, que desapareceram com o tempo, serão visíveis usando a tecnologia ultravioleta.

O brilhante pintor e cientista, nascido na cidade italiana de Vinci em 15 abril de 1452 de uma relação ilegítima entre um homem rico e uma camponesa adolescente, morreu no dia 2 de maio de 1519 na França.

*AFP

Anúncios