A China planeja lançar um foguete portador Longa Marcha-11 do mar, este ano, uma manobra que busca reduzir os custos para chegar ao espaço.

O foguete “CZ-11 WEY”, foi produzido graças a um acordo entre a Academia de Tecnologia de Veículos de Lançamento da China, a Fundação para o Espaço da China e um fabricante nacional de automóveis, cujo nome não foi revelado.

A decolagem está programada para meados deste ano e será no Mar Amarelo, disse Jin Xin, vice-comandante-chefe da missão, em uma coletiva de imprensa organizada pela Corporação de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China.

Um lançamento marinho tem várias vantagens em relação ao terrestre. Por exemplo, o local de decolagem é flexível, e a queda das partes remanescentes do foguete representa menor risco. Além disso, utilizar navios civis para este propósito reduzirá os custos e lhe adicionará um componente comercial para cada missão, de acordo com os especialistas.

A tecnologia para lançar foguetes via águas marinhas permitirá que a China ofereça serviços nesta área a outros países, como os que participam da Iniciativa do Cinturão e Rota.

O Longa Marcha-11, com uma longitude de 20,8 metros e peso de decolagem de cerca de 57,6 toneladas, é o único que utiliza combustível sólido entre os foguetes portadores de nova geração do país. Conta com uma estrutura relativamente simples, e pode ser preparado para lançamento em um curto período de tempo.

O veículo pode portar uma carga útil de até 350 quilos a uma órbita síncrona solar a uma altitude de 700 quilômetros, e de 700 quilos a uma órbita terrestre baixa a 200 quilômetros. É principalmente usado para transportar satélites pequenos, e pode levar vários satélites ao mesmo tempo.

Até o momento, já foram realizados seis lançamentos de foguetes do tipo, que colocaram em órbita 25 satélites. O voo de estreia foi em 25 de setembro de 2015.

Além disso, especialistas chineses na área de exploração espacial estão atualmente trabalhando no desenvolvimento de um motor para uma versão modificada do foguete, que terá capacidade de levar até 1,5 tonelada de carga a uma órbita síncrona solar a uma altitude de 700 quilômetros.

*Xinhua

Anúncios