O Ministério das Antiguidades do Egito revelou um cemitério de 4.500 anos perto das pirâmides de Gizé, contendo tumbas de madeira coloridas e estátuas de calcário que datam do Reino Antigo.

Segundo o comunicado publicado neste sábado (4), o local do enterro contém túmulos de vários períodos, sendo que o mais antigo contém restos mortais de dois homens que viveram durante o chamado Reino Antigo ou a idade dos construtores das pirâmides.

De acordo com as inscrições dentro dos túmulos, um dos homens se chamava Behnui-Ka, ele tinha sete títulos, incluindo o de sacerdote e de juiz. O outro se chamava Nwi, também conhecido como “chefe do grande Estado” e “purificador” do rei Khafre — o faraó que ordenou a construção de uma das Pirâmides de Gizé.

Pesquisadores disseram que os sacerdotes achados datam da V dinastia (2500-2350 a.C.).

Trabalhadores escavam dentro de tumba no Planalto de Gizé, a sudeste do Cairo, Egito, em 4 de maio de 2019© AFP 2019 / MAHMOUD KHALED -As duas portas falsas que encontramos no interior são realmente de uma qualidade muito boa decalcário.                                                                                                                                                                                                                        Para obter uma qualidade muito boa de calcário que veio de Tora, você precisa obter a permissão do próprio rei, e eu acredito que esses caras tinham títulos muito bons para poder pedir ao rei este calcário de boa qualidade”, disse Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades egípcio.

Sarcófagos achados dentro de tumba no Planalto de Gizé, a sudeste do Cairo, Egito, 4 de maio de 2019MAHMOUD KHALED – Sarcófagos achados dentro de tumba no Planalto de Gizé, a sudeste do Cairo, Egito, 4 de maio de 2019

Arqueólogos acreditam que seus restos mumifite calcário de boa qualidade”, disse Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades egípcio.cados poderão ser encontrados nos sarcófagos e sugerem que algumas estátuas e máscaras retratam eles mesmos e seus familiares.

Estátuas e objetos descobertos dentro de tumba no Planalto de Gizé, na periferia sudoeste da capital egípcia do Cairo, 4 de maio de 2019© AFP 2019 / MAHMOUD KHALED

Estátuas e objetos descobertos dentro de tumba no Planalto de Gizé, na periferia sudoeste da capital egípcia do Cairo, 4 de maio de 2019

“Os sarcófagos estão em perfeitas condições porque estavam bem pintados, bem coloridos e bem decorados. Vamos exibi-los em nossos museus egípcios, como os de Sharm El-Sheikh e Hurgada”, anunciou Waziri, depois da visita ao sítio arqueológico.

*Sputnik

Anúncios