Uma suposta conversa Whatsapp filtrados pelo ex-chefe do Sebin, Manuel Ricardo Cristopher Figuera, o portal Alnavío , revela por que o plano falhou para saída de Nicolas Maduro do país. 

Na conversa supostamente produzido na madrugada do dia 02 de maio, confirmou que o presidente do Supremo Tribunal, Maikel Moreno (MM) participou das negociações, como disse Elliott Abrams, agente especial do governo Donald Trump para a Venezuela.

Além disso, provas de que Moreno pediu 100 milhões de dólares para cada homem de frente para a saída de Maduro e o suposto levantamento de sanções. 

O documento mostra o “desespero” das figuras de proa do regime, que concordaram em negociar para se salvar. Refere-se especificamente para Samark Lopez aliado Tarek El Aissami, -tanto sujeito a sanções – e Raul Gorrín aliado de Moreno e da família presidencial, particularmente Cilia Flores. 

Aparece Alex Saab, empresário colombiano, principal ator das importações de alimentos na Venezuela da emergência humanitária. 

Zerpa -Simón- e Calixto -Ortega- aparecem, o ministro das Finanças e não está claro se Calixto é o presidente do Banco Central ou seu tio, magistrado da Suprema Corte. É suposto ser o primeiro.

A personagem principal do chat é Cristopher Figuera, aparece identificado como Pedro Camejo.Isso era conhecido nas alturas do poder do regime. O outro personagem, Prof. JP, não pode ser identificado. As revelações não têm desperdício.

Leia o texto completo do Alnavío

Anúncios