O Governo da Colômbia estudará a possibilidade dentro do marco constitucional, para que os filhos de pais venezuelanos indocumentados possam receber a nacionalidade colombiana.

O objetivo deste processo será aliviar o longo processo diplomático que as mães migrantes teriam que tomar para adquirir uma permissão de residência especial que lhes garanta o acesso aos serviços básicos, de acordo com a Infobae.

Depois de suas mães fugir da crise venezuelana para procedimentos de entrega, mais de 5.000 crianças nasceram na Colômbia ea maioria são “apátridas”, porque nenhum governo concedeu cidadania.

Essa situação deixa milhares de crianças sem nacionalidade, já que a administração de Nicolás Maduro não as reconhece como cidadãos venezuelanos porque deixaram a Venezuela.

As consequências de qualquer estado garantir os seus direitos são grandes, entre eles é a impossibilidade de registrar o casamento ou o nascimento de seus filhos, não são capazes de trabalhar ou votar, nem pode ter acesso a serviços básicos como saúde e educação.

Na Colômbia, a cidadania é obtida em dois casos: por nascimento ou quando um dos pais é colombiano ou estrangeiros residentes no país. Nenhum dos casos aparece com mães venezuelanas não documentadas.

A crise na Venezuela obrigou 3,7 milhões de venezuelanos a buscar refúgio em outros países. A Colômbia recebeu 1,2 milhão deles, segundo dados da Migração Colombiana.

*Caraota

Anúncios