O presidente Donald Trump encarregou nesta sexta-feira o Representante do Comércio dos Estados Unidos (USTR), Robert Lighthizer, de iniciar o procedimento para elevar as tarifas aduaneiras sobre quase todas as importações vindas da China.

“O presidente ordenou que iniciemos o processo de elevação das tarifas aduaneiras sobre praticamente todo o resto das importações da China, avaliadas em cerca de US$ 300 bilhões”, afirmou Lighthizer.

Os detalhes do procedimento, que inclui consultas e comentários dos setores envolvidos, serão divulgados na segunda-feira no site do USTR, antes da decisão de se impor as tarifas ou não, declarou Lighthizer.

Os EUA e a China haviam concluído nesta sexta uma rodada de negociações qualificada por Trump de “construtiva”, sem acordo mas também sem interromper o diálogo.

Trump garantiu a permanência das discussões e destacou que a decisão de remover ou não as tarifas impostas sobre produtos chineses depende do desenrolar das negociações.

A Bloomberg citou duas fontes dizendo que Washington deu a Pequim de três a quatro semanas a mais para chegar a um acordo antes que o governo Trump avance para ameaçar impor tarifas a todas as importações chinesas.

O presidente dos EUA continua a argumentar que as tarifas poderiam, de certa forma, ser preferíveis a um acordo comercial. “As tarifas trarão muito mais riqueza para o nosso país do que até mesmo um acordo fenomenal do tipo tradicional”, escreveu Trump.

Economistas enfatizam que as tarifas são pagas pelas empresas e consumidores norte-americanos e resultam em preços mais altos, enquanto agricultores e fabricantes reclamam da perda de mercados para suas exportações devido à retaliação da China.

*Com informações da AFP

Anúncios