O líder parlamentar Juan Guaidó convocou neste sábado protestos em toda a Venezuela frente à investida do governo contra o Parlamento opositor após o fracasso de uma rebelião militar que tentava tirar Nicolás Maduro do poder.

As manifestações, convocadas nesta manhã, vão medir o nível de mobilização dos opositores depois do levante fracassado, que iniciou uma ofensiva oficialista: um deputado foi preso, três se refugiaram em sedes diplomáticas e outro fugiu para a Colômbia.

“Neste sábado, vamos às ruas por nossa Assembleia Nacional”, a única instituição nas mãos dos opositores, tuitou Guaidó na noite de sexta-feira. “Por nossos deputados valentes que estão dando tudo e por todo um país que continua mobilizado até conquistar a liberdade”, escreveu.

O líder parlamentar, reconhecido presidente interino por mais de 50 países, se mantém na disputa pelo poder com Maduro há três meses e meio, no contexto da mais grave crise econômica e social da potência petroleira em sua história recente.

Desde que se autoproclamou presidente interino, em 23 de janeiro, após o Parlamento ter declarado a reeleição do líder socialista ilegítima, o engenheiro industrial de 35 anos liderou manifestação e pediu para os militares abandonarem Maduro, para fazer uma transição e “eleições livres”.

*AFP

Anúncios