O líder da comissão do Exército de Libertação Nacional (ELN) Camilo Cienfuegos, Adalberto Fuentes Rangel, codinome“Darius” , morreu em combate com as tropas do Exército colombiano no departamento de Arauca, na fronteira com a Venezuela, segundo informações neste sábado (12) de fontes militares.

Na mesma operação na cidade de Arauquita também foram capturados três guerrilheiros do ELN, que faziam parte da segurança de Darius.

As autoridades não informaram as identidades dos capturados, mas disseram que são conhecidos com os apelidos de “Sombra”, “Negro” e “Daniel”.

Da ação participaram membros do Exército, da Marinha e da Força Aérea Colombiana (FAC), na qual  foram apreendidos um rifle, uma espingarda, duas pistolas, uma mira telescópica noturna, um colete,  três equipamentos de campanha e cinco motos em que os guerrilheiros  se deslocavam.

O líder “Darius”, 32 anos, passou quase 20 anos no ELN, um especialista em lidar com explosivos, e também coordenou extorsão e ataques contra o oleoduto Cano Limon-Covenas.

No ano passado, a infra-estrutura colombiana de petróleo sofreu 107 ataques, dos quais 89 afetaram Caño Limón-Coveñas e 18 a Transandino.

O cânion Limón-Coveñas, que atravessa a Colômbia desde o leste, na fronteira com a Venezuela, até o Caribe, é um dos mais importantes oleodutos do país.

*Com informações da Venepress

Anúncios