Pela segunda vez em menos de dois meses, os juízes ordenaram a libertação do ex-presidente do Brasil, que tinha sido preso na última quinta-feira, no âmbito da investigação anticorrupção “Lava Jato”.

Na terça-feira, quatro juízes da Sexta Turma do Supremo Tribunal de Justiça votaram por unanimidade em favor da libertação de Temer e do coronel João Baptista Lima Filho, ex-assessor e amigo pessoal do antigo chefe de Estado brasileiro.

Michel Temer é suspeito pela justiça de estar à frente de uma “organização criminosa” que desviou até 417 milhões de euros.

O antigo chefe de Estado brasileiro está sendo investigado em vários casos ligados à Lava Jato, considerada a maior operação de combate à corrupção no Brasil e que descobriu desvios milionários da empresa petrolífera estatal Petrobras e outros órgãos públicos do país.

*Euronews

Anúncios