Major General do Exército venezuelano, Jesus Alberto Garcia Hernandez, de 39 anos, foi encontrado morto na quinta-feira (15) em um quarto de hotel na Rodovia Pan-Americana.

Segundo o Corpo de Científicas, Penais e Criminais Investigações (CICPC),   García Hernández foi encontrado morto com seu uniforme e uma arma em sua mão direita.

Uma investigação da morte foi aberta “pela Divisão Contra Homicídio, apesar de ser qualificada como suicídio”.

O major-general era próximo do ex-diretor do Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin), Manuel Ricardo Cristopher Figuera, que liderou junto com o presidente interino Juan Guaidó a insurreição militar fracassada de 30 de abril contra Maduro.

Por sua vez Figuera emitiu uma declaração lamentando a morte de um homem “próximo” a ele, assegurando que ele foi morto por lidar com informações “sensíveis” e que este fato é um assassinato seletivo e encomendado e eles vão vê-lo como um evento isolado, criando histórias macabras em torno deles”, registra a agência de notícias Venepress.

Anúncios