O diretor de teatro e dramaturgo Roberto Alvim, um dos grandes nomes do teatro brasileiro, denuncia o cancelamento, pelo Serviço Social do Comércio (SESC), de sua peça por declarar  apoio ao governo Bolsonaro.

Alvim já encenou suas peças em diversos países. Também dá aulas de teatro no Club Noir, verdadeiro oásis no deserto teatral que está prestes a fechar as portas.

Em rede social Facebook, na última sexta-feira (24), Alvim disse que passou a ser alvo de críticas “por conta do meu apoio ao governo Bolsonaro e minha admiração declarada pelo filósofo Olavo de Carvalho”.

O diretor diz ter sido acusado por um “alto funcionário do Sesc” de ter se “tornado um propagador de discursos de ódio contra gays, mulheres, classe teatral e minoria”.

Segundo Alvim, “artistas e outros membros do Sesc aplaudiram suas mentiras nos comentários, propondo minha defenestração completa”. Ele afirma ter tudo arquivado em prints.

Uma nova peça do autor chamada “Aurora” estava programa pra estrear no Sesc Vila Mariana, no dia 26 de julho, com patrocínio da instituição, informa o site Senso Incomum.