Os membros da Fundação Redes ( Fundaredes) se reuniram com o embaixador da Venezuela na Colômbia, Humberto Calderón Berti, e advertiu que pelo menos 15.000 venezuelanos foram recrutados pelo Exército de Libertação Nacional (ELN), Forças Armadas Revolucionárias Colombinas (FARC) e outras células terroristas na fronteira.

A embaixada venezuelana na Colômbia, além disso, emitiu uma declaração confirmando que a Fundaredes informou que há uma presença desses grupos paramilitares em pelo menos 10 estados venezuelanos.

“O relatório diz que mais de 15 mil venezuelanos foram recrutados por estas organizações terroristas em mais de 2200 quilômetros de fronteira entre Colômbia e Venezuela e onde as FARCs, o ELN e outras organizações capturaram uma parte desta diáspora venezuelana para incorporar às atividades como tráfico de drogas, extorsão e terrorismo. Muitos deles são jovens em idade escolar “, diz parte do comunicado.

Além disso, asseguram que esses grupos entram em instituições educacionais de vários estados do país “para disseminar material informativo deste grupo armado”.

Fundaredes acrescentou que existem “estações de rádio pertencentes ao ELN, que transmitem seu sinal a partir de cinco mostradores modulados por frequência, obtendo uma cobertura significativa em alguns municípios fronteiriços”.

*Com informações da NTN24

Anúncios