O líder opositor Juan Guaidó afirmou neste sábado (1) que o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, ‘está derrotado’ e que sua saída do poder se aproxima, em um momento em que delegados das duas partes celebram conversações para resolver a crise.

“Não se importam com nosso povo, se importam em roubar para ver como se mantêm aí (…) Eles já perderam, estão derrotados”, disse Guaidó, reconhecido como presidente interino da Venezuela por meia centena de países, durante manifestação da oposição no estado de Barinas (oeste).

O opositor faz uma visita às planícies venezuelanas. Na sexta-feira, esteve em Sabaneta de Barinas, berço do falecido ex-presidente Hugo Chávez (1999-2013), para seguir exigindo que Maduro cesse a “usurpação” do poder.

“Digo-lhes com propriedade: o ‘quando’ (o presidente vai sair) está muito perto porque estamos determinados e decididos a continuar lutando pelo nosso país”, afirmou o líder do Parlamento, de maioria opositora, na localidade de Socopó.

Entre vivas e aplausos de várias centenas de pessoas, Guaidó destacou que “sobram razões” para protestar, como a escassez de gasolina, a falta d’água e os prolongados apagões que se aprofundam desde março no interior do país.

“Para estar na rua é preciso estar organizados (…) Hoje sobram razões”, assegurou mais cedo o dirigente, que neste sábado vai encabeçar outro comício na capital de Barinas.

*Com informações da AFP

Anúncios