Os presidentes do Brasil e da Argentina, Jair Bolsonaro e Mauricio Macri, afirmaram que um acordo de livre-comércio entre o Mercosul e a União Europeia (UE) é “iminente”, ao fim de uma reunião nesta quinta-feira (6) em Buenos Aires.

“Estamos na iminência de fazer um acordo do Mercosul com a União Europeia”, afirmou Bolsonaro durante sua primeira visita oficial, ao lado de Macri, na Casa Rosada, sede da Presidência argentina.

“Parabéns a vossa excelência por esse trabalho”, afirmou Bolsonaro, ao apontar debateram um protocolo adicional. “Todos nós ganharemos com isso: Brasil, Argentina e demais países desse bloco”, destacou.

A Argentina detém a presidência pro tempore do Mercosul, que também inclui o Paraguai e o Uruguai, e deve transferi-lo para o Brasil em uma cúpula em meados de julho.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, avaliou que o acordo com a UE, negociado há 20 anos, pode ficar pronto “em três ou quatro semanas”.

A comissária europeia de Comércio, Cecilia Malmstrom, tinha declarado em maio que houve “bons progressos” e expressou seu desejo de concluir as negociações antes do fim de seu mandato.

O Mercosul e a UE negociam um acordo de livre-comércio há 20 anos, que até agora não foi possível concretizar.

Até agora, um dos maiores obstáculos à assinatura é a abertura do mercado europeu à carne do bloco sul-americano, sobretudo na França, registra a AFP.

 

Anúncios