Governo mexicano anuncia envio de 6 mil soldados à fronteira com a Guatemala a fim de conter fluxo migratório e, assim, aliviar tensões com os EUA. Washington ameaçou impor taxas alfandegárias a partir de segunda-feira.

O líder americano acusa o México de tomar pouca ou nenhuma atitude para travar migrantes da América Central que têm se movido em grandes grupos pelo país rumo aos Estados Unidos.

Apesar de os dois lados afirmarem que houve avanços nas negociações ocorridas na Casa Branca, Trump reiterou que ainda há “muito progresso” a ser feito para suspender as taxações previstas sobre os produtos mexicanos.

Sem um entendimento entre os dois governos, as primeiras taxas alfandegárias começam a ser aplicadas às importações provenientes do México no próximo dia 10, com o valor de 5%, podendo ser aumentadas até 25%.

Segundo o governo mexicano, 300 mil migrantes já chegaram ao país a partir da Guatemala somente neste ano, e as autoridades detiveram 51 mil deles – isso representa um aumento de 17% em relação ao mesmo período de 2018. A fronteira do México com o país vizinho ao sul mede 1.138 quilômetros de comprimento, sendo grande parte de campos abertos e selva.

Forças de segurança travaram nesta semana uma caravana de cerca de 1.200 migrantes, a maioria hondurenhos, que tinham acabado de entrar no México a partir da Guatemala, registra a Deutsche Welle.

O Departamento de Segurança Interna dos EUA, por sua vez, comunicou que a quantidade de pessoas detidas na fronteira entre o país e o México subiu, em maio, para o número mais alto em uma década: 132.887 pessoas. Desse total, 11.507 eram crianças que viajavam desacompanhadas.

*Com informações da Deutsche Welle e Agência Brasil

 

Anúncios