Oficiais militares de Cuba, Rússia, Venezuela e Estados Unidos foram autorizados, na terça-feira (11) , pelo Parlamento da Nicarágua a chegar ao país em julho, para “fins humanitários, treinamento e intercâmbio de experiências com o Exército. 

Com o voto favorável de 72 deputados, a maioria do partido no poder, o plenário aceitou um decreto que “autoriza a entrada no território nacional de militares, navios, aeronaves e pessoal militar estrangeiro, para fins humanitários de treinamento e troca de experiências com Exército da Nicarágua “, entre 1 e 31 de julho, anunciou o Parlamento.

Da mesma forma, as Forças Armadas do México, Taiwan e países vizinhos da América Central também podem entraracrescentou a Assembléia Nacional da Nicarágua.

Do mesmo modo, a legislatura autorizou o Exército do país para que possa enviar militares aos países que enviarão suas unidades, “com os mesmos fins e no mesmo período”.

No entanto, a visita de tropas cubanas, russas ou venezuelanas causa controvérsia na Nicarágua, dado que a oposição se opõe ao país ser visto como um “satélite” dos interesses geopolíticos desses países.

A crise na Nicarágua levou a Venezuela a colocar seus soldados em ordem; enquanto os Estados Unidos apoiam uma eleição antecipada na Nicarágua para resolver a crise. *Venepress

Anúncios