O Brasil, que sediará a cúpula do grupo BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) no fim deste ano, espera que o presidente russo Vladimir Putin participe do evento, revelou à Sputnik o embaixador brasileiro em Moscou, Tovar da Silva Nunes.

“A presença do presidente Putin na cúpula dos BRICS no Brasil já foi confirmada”, afirmou o diplomata.

Ele disse que a relação entre o Brasil e a Rússia, cada vez mais intensa e “auxiliada pelas prioridades dos BRICS”, tornará os dois países “parceiros ainda mais fortes e mais profundamente conectados”.

O governo brasileiro presidido por Jair Bolsonaro confirmou em “um tempo rápido e recorde”, segundo o embaixador, o desejo de “fortalecer o grupo com um sentido pragmático” e “agregar valor” ao que os países-membros já estão fazendo.

Ele lembrou que este ano o Brasil escolheu a ciência, a tecnologia e a inovação como tema central da cúpula, que acontecerá nos dias 13 e 14 de novembro.

Em 2020, cabe à Rússia sediar e, segundo Da Silva Nunes, o presidente Bolsonaro “certamente irá à cúpula (dos BRICS na Rússia) no próximo ano”. Em agosto, Putin anunciou que a cúpula do BRICS em 2020 será realizada na cidade de Chelyabinsk, no centro-sul da Rússia.

Além disso, o diplomata brasileiro disse que em algum momento o Brasil está aguardando a visita do primeiro-ministro da Rússia, Dmitry Medvedev, que é co-presidente de uma comissão intergovernamental de alto nível.

“Isso ainda não tem data, mas será feito em algum momento deste ano”, pontuou.

Anteriormente, Putin esteve no Brasil em 2014, quando foi recebido pela então presidente Dilma Rousseff. *Sputnik

Anúncios