Presidente criticou projeto de lei da Câmara que transfere a parlamentares o poder de indicar integrantes de agências reguladoras e diz que medida pode ‘travar ministérios’.

Segundo Bolsonaro o projeto determinaria que as indicações de integrantes das agências reguladoras passassem a ser feitas pelo parlamento, e não pela Presidência da República.

Se isso aí se transformar em lei, todas as agências serão indicadas por parlamentares. Imagina qual o critério que vão adotar”, acrescentou o presidente. Na sequência, Bolsonaro afirmou: “Pô, querem me deixar como a rainha da Inglaterra? Este é o caminho certo?”.

Na entrevista a jornalistas, Bolsonaro afirmou ainda que existe uma minoria no Congresso que “perdeu alguma coisa e quer recuperar”. Ao mesmo tempo, qualificou as agências regulatórias como um “poder paralelo”. “As agências travam os ministérios. Você fica sem ação. Você tem que negociar com agência, é um poder paralelo”, afirmou.

O presidente criticou ainda a existência do chamado “Conselhão”, criado durante os governos do PT. Ele lembrou a tentativa de revogar este Conselho por meio de decreto, o que foi barrado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). “Não podemos revogar desta forma, vamos revogar individualmente. Se precisar, vamos aprovar projetos de lei individuais”, disse Bolsonaro. *Com informações do Estadão

Anúncios