Pela primeira vez, em 59 anos de história, um dos principais prêmios literários da Alemanha foi para um fotógrafo, cujos temas como pobreza, natureza selvagem, êxodo, mudanças na Terra e a sua exuberante beleza, marcam suas fotografias, além de um estilo autêntico dado a elas, em preto e branco, o que lhe rendeu vários prêmios. 

O Prêmio da Paz do Comércio Livreiro Alemão foi para o brasileiro Sebastião Salgado.

Sebastiao Salgado Fotograf (picture-alliance/dpa/M. Gambarini)Na solenidade que ocorreu em Berlim esta semana, na Federação do Comércio Livreiro, foi anunciado o nome de Salgado com a justificativa de que ele é um artista visual promotor da “justiça e paz sociais” e do “debate mundial sobre a proteção da natureza e do clima”, informa o jornal alemão Deutsche Welle.

Além disso, com seu Instituto Terra, Sebastião Salgado criou uma instituição que presta contribuição direta para a recuperação da biodiversidade e ecossistemas.

Salgado nasceu em 8 de fevereiro de 1944 em Aimorés, Minas Gerais, e foi criado numa grande fazenda na Mata Atlântica. Foi exilado durante a ditadura militar e, nos anos 1970, passou a supervisionar como economista projetos de ajuda ao desenvolvimento na África. Ali, descobriu a paixão pela fotografia, à qual se dedica há 46 anos.

Os registros fotográficos, em preto e branco, sobre pobreza, fuga, refugiados e guerras foram os principais temas dos livros “Êxodos” e “Crianças”, publicados no ano 2000.

Sebastião ganhou os seguintes prêmios:
– Prêmio Príncipe de Asturias das Artes (1998);
– Prêmio Eugene Smith de Fotografia Humanitária;
– Prêmio World Press Photo;
– The Maine Photographic Workshop ao melhor livro foto-documental;
– Eleito membro honorário da Academia Americana de Artes e Ciência’ nos Estados Unidos;
– Prêmio pela publicação do livro Trabalhadores;
– Medalha de prata Art Directors Oub nos Estados Unidos;
– Prêmio Overseas Press Oub oí America;
– Alfred Eisenstaedt Award pela Magazine Photography;
– Prêmio Unesco categoria cultural no Brasil.

O Prêmio da Paz do Comércio Livreiro Alemão já contemplou nomes como Albert Schweitzer, Hermann Hesse, Mario Vargas Llosa.

A cerimônia de premiação será no dia 20 de outubro, segundo a *Agência Brasil

Anúncios