Autoridades italianas elogiaram na segunda-feira a decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI) de conceder os Jogos de Inverno de 2026 a Milão/Cortina.

Durante a 134ª sessão realizada na cidade suíça de Lausanne, o COI escolheu a candidatura italiana sobre a oferta de Estocolmo/Are apresentados pela Suécia.

Será a primeira Olimpíada de Inverno na Itália em 20 anos, depois da anterior, realizada no noroeste da cidade de Turim em 2006.

“Esta é uma vitória para todos”, disse o prefeito de Milão, Giuseppe Sala, à emissora estatal de TV RAI News24 logo após o anúncio.

“Nossa apresentação da candidatura foi muito variada, reunindo o pragmatismo e o fascínio italiano, e acredito que isso tenha desempenhado um papel na decisão tomada pelo Comitê”, explicou o prefeito.

Sala também confirmou à RAI que a candidatura de Milão/Cortina ganhou 47 votos entre os 82 membros do Comitê, e Estocolmo/Are recebeu 34 votos, enquanto um membro se absteve.

O ministro das Relações Exteriores da Itália, Enzo Moavero Milanesi, expressou “grande satisfação” com a notícia.

“Um resultado mais relevante para a Itália, resultante de um excelente trabalho em equipe, ao qual a Farnesina e toda a sua rede diplomática se orgulham de ter contribuído”, escreveu Moavero Milanesi no Twitter.

O primeiro-ministro Giuseppe Conte também saudou o anúncio. “Estamos orgulhosos desse ótimo resultado”, escreveu ele em sua página oficial no Facebook.

“A Itália venceu: o país trabalhou em conjunto e por unanimidade, com a ambição de criar e oferecer ao mundo um evento esportivo inesquecível”, acrescentou o primeiro-ministro.

O vice-primeiro ministro, Matteo Salvini, saudou a decisão do COI também por causa de seu impacto potencial na economia do país.

“Viva os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno de 2026, o que significará pelo menos 20.000 novos empregos, muitos investimentos e cerca de 5 bilhões de euros de valor agregado para a Itália”, afirmou Salvini, segundo a Ansa.

Em um comunicado anunciando a designação no final da tarde, o presidente do COI, Thomas Bach, parabenizou a Itália pela realização, dizendo esperar que os Jogos de Inverno em Milão/Cortina de 2026 apresentem “locais icônicos e belos cenários, combinando as atrações de uma metrópole europeia moderna com ambiente alpino clássico.”

O Comitê Olímpico Nacional Italiano (CONI) anunciou no início de outubro que a Itália apresentaria oficialmente sua candidatura para sediar as Olimpíadas de Inverno de 2026 com uma dupla candidatura, envolvendo a cidade de Milão e a cidade montanhosa de Cortina d’Ampezzo.

Milão é o principal centro econômico da Itália, enquanto Cortina d’Ampezzo, também conhecida aqui como a “Rainha” ou a “Pérola” das montanhas Dolomitas, é considerada um dos locais de esqui mais atraentes em todo o arco dos Alpes italianos.

Em uma mensagem de texto e vídeo ao COI para apoiar a candidatura de Milão/Cortina antes da votação de segunda-feira, o presidente, Sergio Mattarella, prometeu que a Itália estaria pronta para receber os Jogos de Inverno com sua antiga tradição de hospitalidade, em caso de vitória.

“Em um teatro alpino de extraordinária beleza, com grande entusiasmo, faremos com que todos os atletas e público se sintam em casa, confirmando o esporte como uma ferramenta de amizade, paz e fraternidade”, disse Mattarella. *Xinhua

Anúncios