As autoridades de Cuba manifestam solidariedade ao Irã no conflito com os Estados Unidos, disse o ministro cubano das Relações Exteriores, Bruno Rodriguez.

“Expressamos nossa solidariedade com a República Islâmica do Irã diante de uma nova escalada agressiva dos EUA contra essa nação irmã. Pedimos diálogo e cooperação, com base nos princípios do Direito Internacional. Essa é a única maneira de resolver as diferenças e preservar a paz”, disse Rodriguez no Twitter.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse nesta segunda-feira que aprovou novas sanções ao líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, e seus associados. A justificativa seria a “conduta hostil” do país.

Trump alegou que as sanções buscam “negar ao Líder Supremo e ao escritório do Líder Supremo, e aqueles intimamente ligados a ele, acesso aos principais recursos financeiros e apoio” em solo americano. Ele acrescentou que o movimento vem em parte em resposta às recentes escaladas, incluindo a derrubada de um avião da Marinha dos EUA sobre o Estreito de Ormuz e a série de ataques a petroleiros no Golfo de Omã.

Na semana passada, o Irã derrubou um drone americano que sobrevoava a região costeira de Hormozgan. Teerã acusa os EUA de violar o espaço aéreo do país, enquanto o Comando Central dos EUA disse que o drone foi abatido enquanto operava em águas internacionais no Estreito de Hormuz.

Após o incidente, Trump disse que ordenou, mas depois cancelou os ataques militares dos EUA ao Irã, decidindo em vez disso revelar novas sanções contra o país. *Sputnik

Anúncios