Em entrevista concedida ao jornal Estado de São Paulo, o embaixador de Juan Guaidó nos EUA, Carlos Vecchio, disse que, em relação ao governo Maduro, ‘é melhor tomar posições duras hoje do que esperar que a situação se complique mais’.

Segundo o embaixador, “de janeiro para cá, temos escalado a montanha e creio que cada dia estamos mais perto de chegar ao pico, que neste caso é conquistar a liberdade. A oposição segue forte na busca de mudança”.

“Hoje, estamos melhor do que há três meses e o regime de Maduro, muito mais fraco”. E para solucionar a crise da Venezuela, Maduro tem que sair. Há um descontentamento do grupo que está hoje com o regime. Mas é uma questão de tempo, destaca Vecchio.

Quanto a posição do Brasil o embaixador disse que o país tem um peso relevante na região e, junto com a Colômbia, é um dos países mais afetados pela crise.

Isso manda uma mensagem aos outros países que ainda apoiam Maduro. A região entendeu que a crise não se resolveu antes, infelizmente, em razão do apoio de Rússia e Cuba à ditadura de Maduro, concluiu Vecchio.

Leia matéria completa.

 

Anúncios