A Holanda venceu a Suécia por 1 a 0 nesta quarta-feira em um jogo que teve prorrogação, na semifinal da Copa do Mundo feminina em Lyon, e se classificou para a primeira final de mundial de sua história.

O único gol da partida foi marcado por Jackie Groenen no primeiro tempo do tempo extra (99), e com isso, as campeãs da Euro-2017 vão enfrentar no domingo a seleção dos Estados Unidos, tricampeã do mundo e que na outra semifinal na terça venceu a Inglaterra por 2 a 1.

Este é apenas o segundo Mundial feminino que a ‘Oranje’ disputa, depois da Copa de 2015 no Canadá, onde foi eliminada nas oitavas de final, o que mostra uma evolução espetacular.

Tanto americanas quanto holandesas venceram seus seis jogos nesta Copa. No caso das europeias, após três vitórias em seu grupo, superou nas oitavas o Japão por 2 a 1, campeão mundial de 2011, e nas quartas a Itália por 2 a 0, uma das revelações deste ano.

A Suécia, atual vice-campeã olímpica e que foi vice mundial em 2003, fica fora da final, após um torneio na França em que havia conseguido surpreender nas quartas a Alemanha, duas vezes campeã mundial.

No primeiro tempo, as duas equipes mostraram muito respeito uma pela outra.

A primeira grande chance veio por meio da holandesa Lineth Beerensteyn, mas seu chute de longe foi defendido pela goleira Hedvig Lindahl (17).

A Suécia assustava no contra-ataque mas não conseguia acertar a finalização.

Quase abriu o placar aos 36, quando a sueca Lina Hurtig teve a melhor chance antes do intervalo, com um chute que a goleira holandesa Sari Van Veenendaal defendeu com o pé.

– Groenen decisiva –

No intervalo houve a substituição da atacante holandesa Lieke Martens, que era dúvida antes da partida devido a problemas em um dedo do pé.

A Suécia esteve perto de marcar com um chute de Nilla Fischer (55), que Van Veenendaal desviou com um leve toque que fez a bola bater na trave.

A Holanda viveu pouco depois uma jogada similar, na qual um desvio de cabeça de Vivianne Miedema (63) foi espalmado pela goleira escandinava Lindahl e a bola bateu no travessão.

Na reta final da partida, as duas equipes tentaram um gol antes da prorrogação: a sueca Magdalena Eriksson (87) tentou com um chute que saiu um pouco alto e Shanice Van de Sanden quase marcou para a Holanda com um disparo que forçou uma grande defesa de Lindahl (90+1).

Na prorrogação veio o chute que decidiu a partida. Jackie Groenen, arriscou de fora da área e o chute rasteiro foi no canto direito surpreendendo a goleira sueca (99).

A ‘maré laranja’, numerosa torcida holandesa que se deslocou até a França, terá sua tão esperada final e seguirá dando um colorido às ruas de Lyon, onde no domingo será decidida a Copa do Mundo. *AFP

Anúncios