Os terremotos registrados na Califórnia na semana passada lembraram aos moradores do Estado americano que, em algum momento do futuro, o temido tremor conhecido como “Big One” (O Grande) chegará.

Trata-se do esperado megaterremoto potencialmente devastador que, em algum momento, pode atingir o oeste americano a partir de uma gigantesca e famosa rachadura chamada falha de San Andreas – resultado da movimentação de duas placas tectônicas que trazem instabilidade sísmica à região.

“(O Big One) não é sobre se ele vai acontecer, mas quando ele vai ocorrer”, dizem os geólogos que estudaram a área.

Os terremotos dos últimos dias, os mais poderosos em 20 anos, foram sentidos com maior intensidade na cidade de Ridgecrest, a cerca de 250 quilômetros de Los Angeles.

Não houve vítimas. Porém, a região registrou incêndios e danos em edificações e estradas.

A Califórnia é uma região propensa a terremotos, uma vez que está sobre uma série de rachaduras da crosta terrestre, onde placas tectônicas se encontram e se movimentam.

Essa movimentação das placas fez surgir uma das mais famosas falhas do planeta, a de San Andreas. Grandes cidades como Los Angeles, San Francisco e San Bernardino foram construídas nas proximidades dessa ranhura, que estende por 1.300 quilômetros, do norte ao sul da Califórnia. Ela separa a placa norte-americana da do Pacífico.

O Big One somente está associado à rachadura de San Andreas?

Ler mais

*BBC

Anúncios