Um estudo realizado na Alemanha concluiu que 52% dos participantes considera o Islão como uma ameaça.

O estudo foi realizado pela fundação Bertelsmann que pretende avaliar as atitudes da população relativamente à tolerância religiosa.

A perita da Fundação para questões religiosas Yasemin El-Menouar reagiu aos resultados afirmando que a maioria das pessoas considera o Islão como uma ideologia política e não como uma religião. Em contraste, o cristianismo, judaísmo, hinduísmo e budismo são vistos como religiões enriquecedoras pela maioria dos inquiridos.

Na antiga Alemanha de leste, a rejeição do Islão atinge os 57% da população.

O estudo revelou ainda que 89% da população alemã apoia os princípios democráticos.

A proteção das minorias enquanto princípio básico da democracia liberal é igualmente apoiado por cerca de 80% da população.

O ministério alemão do Interior estima que vivam na Alemanha entre 4.4 a 4.7 milhões de muçulmanos, o equivalente a um máximo de 5,7% da população estimada em 82,2 milhões de pessoas.  *Euronews

Anúncios