O presidente Jair Bolsonaro aproveitou sua estada em Manaus, na reunião da Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus), para fazer denúncias graves, como a que trouxe a público do ex presidente Lula, que autorizou, via decreto secreto, que uma grande multinacional canadense, pudesse explorar, sem concorrência e de forma muito escondida, o potássio no Rio Madeira, em Rondônia.

Acabou a era da mentira, do engodo, a defesa dos grandes interesses internacionais na Amazônia; da ideologia da derrota, da destruição, da roubalheira. O Brasil entra em nova era, embora os derrotados, eivados de sentimentos que nada têm a ver com os reais interesses do povo brasileiro, estejam usando de todos os meios para tentar a volta do atraso, enfatizou Bolsonaro

O Brasil começa a ser gerido por brasileiros de verde e amarelo. Nosso Presidente não faz e não fará acordos secretos com empresas estrangeiras para explorar nossas riquezas. É outro Brasil. Vamos começar a nos recuperar da tragédia que se abateu sobre nós nos últimos 20 anos. Não será uma luta fácil, mas, do jeito que o novo governo está agindo, vamos conseguir sim, concluiu Bolsonaro.

Referindo-se ao contrato secreto assinado por Lula, quando Presidente da República, para exploração que seria feita no Rio Madeira, Bolsonaro disse que não tem mais validade, segundo o jornal Rondo Notícias 

Anúncios