Mais de 100 incêndios no círculo polar Ártico só no último mês. Peritos em meteorologia afirmam que o cenário é tão singular quanto devastador e a prova de que a onda de calor que percorre o centro da Europa não é um fenômeno isolado.

Em muitas das zonas mais remotas do Alasca, Sibéria e Gronelândia ardem hectares e hectares de floresta. O círculo polar ártico representa uma das regiões mais sensíveis para o equilíbrio da Terra.

Os fogos emitiram um volume recorde de dióxido de carbono. As primeiras estimativas apontam para que o fumo tenha coberto uma área de 2 milhões de quilômetros.

Na Suíça, o calor derreteu um glaciar nos Alpes. Uma enxurrada de água desceu até à vila de Zermatt esta quinta-feira. *Euronews

 

Anúncios