A polícia de Hong Kong reprimiu, neste sábado (27), a concentração de um protesto em Yuen Long, perto da fronteira com a China, que havia sido proibido pelas autoridades.

Agentes jogaram gás lacrimogêneo contra uma multidão em Yuen Long, depois de alguns momentos de tensão, em que alguns participantes jogaram objetos contra os policiais e cercaram um carro da polícia.

A marcha em Hong Kong foi convocada porque, no último domingo (21), vários homens suspeitos de pertencerem a uma gangue atacaram manifestantes pró-democracia na mesma região. As autoridades decidiram proibir o protesto, sob a alegação de que havia o risco de os manifestantes atacarem os moradores locais.

Os ataques da gangue aconteceram, na noite do último domingo, na estação de trem de Yuen Long, quando Manifestantes que voltavam para casa foram atacados por um grupo que vestia roupas brancas e portava barras de metal. Mais de 45 pessoas ficaram feridas, incluindo jornalistas e um legislador pró-democracia.

Especula-se que os agressores façam parte da Tríade, máfia chinesa, em atividade no país desde o século XVI. Imagens transmitidas no Facebook mostraram os suspeitos fugindo do local em veículos que tinham placas da China continental. *Com informações do site IG

Anúncios