Os ministros dos Negócios Estrangeiros do Brasil e da China comprometeram-se na quinta-feira (25), em Brasília, a aumentar a cooperação entre os dois países em diversas áreas, incluindo agricultura e infraestruturas, e aprofundar os laços comerciais.
Ernesto Araújo e Wang Yi, que é também conselheiro de Estado da China, comprometeram-se a elevar o relacionamento bilateral para “novos níveis”, numa altura em que o governo de Jair Bolsonaro se reaproxima dos Estados Unidos de Donald Trump, por afinidade ideológica.

Os dois ministros reuniram no Palácio do Itamaraty, no III Encontro para o Diálogo Estratégico Global Brasil-China.

Desde 2009, a China é o maior parceiro comercial do Brasil. O comércio bilateral atingiu os 98.900 mil milhões de dólares, no ano passado, segundo dados oficiais.

“Temos o interesse recíproco de ter maior presença da China em investimentos em infraestruturas no Brasil”, disse o ministro brasileiro.

E expressou a necessidade de “trabalhar para intensificar a cooperação no ensino”, com maior intercâmbio entre estudantes de ambos os países, e o interesse “muito grande” em atrair “mais turistas” chineses.

Wang Yi expressou o seu desejo em “elevar o nível de cooperação prática”, “fortalecer as sinergias” e aprofundar o seu relacionamento em áreas como agricultura, mineração, infraestrutura, aviação civil e cooperação espacial, entre outras.

“Vamos criar novos pontos de crescimento, também em inovação científica e na economia digital”, descreveu.

Araújo disse que foram convocadas reuniões específicas de “diálogo político” para discutir posições sobre “questões no Médio Oriente e na América Latina”.

Os dois ministros concordaram ainda em desenvolver o diálogo sobre “questões consulares” e “cooperação legal”, com especial interesse no “interesse comum no combate à corrupção e à lavagem de dinheiro”.

Bolsonaro planeja fazer uma visita oficial à China, no final de outubro, enquanto o Presidente chinês, Xi Jinping, é esperado no Brasil para a cimeira dos chefes de Estado dos BRICS, em novembro. *Com agências

 

Anúncios