A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, afirmou nesta quarta-feira (24) que “estabilidade” é o consenso da comunidade internacional sobre o desenvolvimento econômico da China, e que o país continuará contribuindo para o crescimento econômico global e construindo uma economia mais forte.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou na terça-feira (23) seu relatório Perspectivas da Economia Mundial. No documento, a entidade reduz em 0,1 ponto percentual a previsão global divulgada em abril para este ano e para o próximo, com crescimento previsto de 3,2% em 2019 e 3,5% em 2020. O relatório rebaixa a expectativa de crescimento da China para 2019 e 2020 em um décimo, para 6,2% e 6,0%, respectivamente.

“Entre os mercados emergentes e os países em desenvolvimento, o PIB do primeiro trimestre na China foi mais forte que o previsto, mas os indicadores do segundo trimestre propõem um enfraquecimento da atividade”, diz o documento, acrescentando que os efeitos negativos da escalada de tarifas e o enfraquecimento da demanda externa aumentaram a pressão na economia chinesa.

Em resposta ao texto, Hua lembrou em uma coletiva de imprensa que o Departamento Nacional de Estatísticas da China divulgou dados macroeconômicos para o primeiro semestre de 2019 há alguns dias, e que a comunidade internacional foi positiva sobre o desenvolvimento da economia chinesa.

O atual crescimento econômico mundial geralmente mostra uma desaceleração e o protecionismo comercial criou ventos contrários, representando um grande risco para a economia mundial, ressaltou Hua.

“No entanto, a China, uma economia com um PIB total de US$ 13,6 trilhões, ainda mantém uma taxa de crescimento econômico de mais de 6%, o que significa que seu crescimento anual equivale a uma grande economia. Devemos nos orgulhar disso”, avaliou a porta-voz.

“Nos últimos anos, a China contribuiu com mais de 30% para o crescimento econômico mundial e continua sendo a maior fonte de crescimento para a economia global”.

Observando que “estável” é a palavra de consenso internacional sobre o desenvolvimento econômico da China, Hua reafirmou que o desenvolvimento econômico do país é estável, sua conexão global com a economia mundial é estável e, o mais importante, o ânimo do povo chinês é estável.

“A China continuará contribuindo para o crescimento econômico global, promovendo melhor o macro controle inovador, otimizando o ambiente de negócios e fazendo cortes de impostos e reduções tarifárias em grande escala para estimular a vitalidade das entidades do mercado e construir uma economia mais forte”, disse Hua. *Xinhua

Anúncios