O presidente Jair Bolsonaro trocou quatro dos sete integrantes da Comissão sobre Mortos e Desaparecidos Políticos.

A alteração na comissão foi publicada no “Diário Oficial da União” desta quinta-feira (1º), com a assinatura do presidente e da ministra Damares Alves, da pasta da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Segundo Bolsonaro, a mudança ocorreu porque mudou o presidente da República.

“O motivo [é] que mudou o presidente, agora é o Jair Bolsonaro, de direita. Ponto final. Quando eles botavam terrorista lá [na comissão], ninguém falava nada. Agora mudou o presidente. Igual mudou a questão ambiental também”, afirmou Bolsonaro nesta manhã na saída do Palácio da Alvorada.

Desde 2004, a Comissão é vinculada ao Ministério dos Direitos Humanos. Ela foi criada em dezembro de 1995, por meio de decreto. Entre as suas atribuições, está a de reconhecer pessoas desaparecidas e mortas no período da ditadura militar, acusadas de envolvimento em atividades políticas. *Com agências de notícias

Anúncios