Uma marcha silenciosa nas ruas de Hong Kong, com centenas de advogados. A China deixa uma forte advertência aos manifestantes dizendo que estão “a brincar com o fogo” e fala sobre as possíveis consequências.

Os advogados exigem uma investigação independente sobre os protestos provocados pelo polêmico projeto de lei da extradição.

“A preocupação da comunidade jurídica é saber se os processos judiciais estão a ser conduzidos de forma justa porque, de forma bastante alarmante, temos visto sinais que existem motivações políticas em jogo que são contrários ao princípio da independência. Surpreendentemente, vimos uma carta aberta de promotores anônimos dentro do departamento, dizendo que o chefe do departamento tem motivações políticas”, destaca o advogado Wilson Leung.

Hong Kong assistiu a nove semanas consecutivas de protestos contra o governo. Os manifestantes exigem uma investigação independente sobre a a violência policial durante as protestos, o fim definitivo da lei da extradição e a renúncia da líder de Hong Kong, Carrie Lam. *Euronews
Anúncios