Uma decisão unânime, perante um tribunal de primeira instância, declarou o ex-presidente panamenho, Ricardo Martinelli,inocente das acusações de alegada espionagem política e peculato. 

Os juízes consideraram que as provas apresentadas para fundamentar as denúncias não atendiam à respectiva cadeia de custódia e que a verificação do material foi realizada em processos em que os advogados de defesa não participaram.

Da mesma forma, o tribunal anulou as medidas cautelares pessoais: prisão domiciliar e impedimento para deixar o Panamá sem autorização judicial. 

Antes disso, ele foi detido por dois anos. O primeiro foi no Centro de Detenção Federal de Miami. O segundo, na prisão de El Renacer. Desde o último 11 de junho, ele estava sendo mantido em sua residência.

Anúncios