Mais de 80 imigrantes, principalmente homens e adolescentes sudaneses, foram resgatados na manhã deste sábado (10) pelo Ocean Viking em águas líbias, de acordo com uma primeira contagem de Médicos sem Fronteiras.

Esta é a segunda operação de resgate realizada em 24 horas pelo Ocean Viking, navio fretado pelas ONGs SOS Mediterranean e Médicos Sem Fronteiras (MSF). O resgate de sexta-feira já havia recuperado 85 pessoas, incluindo cinco mulheres e quatro crianças.

O barco, um bote de borracha branco, pode ser visto pela presença de um sobrevoo de avião, disse o chefe de missão da MSF, Jay Berger.

Os aviões das forças europeias regularmente patrulham o Mediterrâneo central para localizar embarcações que deixam a costa da Líbia, beneficiando-se, neste momento, de condições climáticas amenas.

AFP / Anne CHAON

Migrantes resgatados pela tripulação do Ocean Viking, barco fretado pelas ONGs SOS Mediterranean e Médico Sem Fronteiras (MSF), em 10 de agosto de 2019 no Mar Mediterrâneo

Cerca de 170 pessoas, todas da África Subsaariana, estão agora a bordo do navio humanitário que deixou Marselha no último domingo.

O ministro italiano do Interior, Matteo Salvini,  enviou uma carta ao governo norueguês, incluindo o navio Ocean. Vikingin comunicando que “a Itália não está legalmente vinculada nem disposta a hospedar imigrantes ilegais não identificados a bordo do Ocean Viking”, escreveu ele.

Oslo não reagiu imediatamente, mas o ministro da Justiça e Imigração da Noruega, Jøran Kallmyr, disse na televisão pública que os migrantes devem ser “trazidos de volta para a África, Tunísia ou na Líbia “. *AFP

Anúncios