O peso argentino afundou 25% e ações despencaram na abertura dos mercados nesta segunda-feira (12), um dia após a derrota do presidente Maurício Macri nas eleições primárias, vencidas por Alberto Fernández.

Após reconhecer a derrota nas primárias, o que complica as chances de reeleição nas gerais de 27 de outubro, Macri – que ficou 15 pontos percentuais abaixo do principal adversário, Alberto Fernández – alertou para o efeito que uma derrota eleitoral teria no âmbito financeiro, ao considerar que os investidores apostavam em sua vitória.

Cristina governou o país de  2007 a 2015 adotando um modelo econômico que afundou a economia argentina, com a estatização de empresas e manipulação de dados oficiais, razão pela qual a volta do kirchnerismo preocupa os investidores.

Quanto a Macri, não conseguiu reverter o quadro de degradação econômica, frustrando as expectativas da população, que convive com uma inflação anual em torno de 50 %.

A derrota de Macri, associado ao cenário global com a guerra comercial da China e Estados Unidos, refletiu-se no mercado acionário brasileiro com o Ibovespa operando em queda de quase 2%.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso por corrupção, parabenizou a fórmula presidencial de Alberto Fernández e Cristina  Kirchner pela vitória obtida ontem, registra o jornal Clarin.

Parabenizo os colegas pelo expressivo resultado nas primárias argentinas. É preciso dar esperança às pessoas, tirar dias melhores e cuidar de quem mais precisa”, escreveu Lula no Twitter.

Alberto Fernández visitou em 4 de julho o líder do Partido dos Trabalhadores da oposição na cela que ocupa na sede da Polícia Federal na cidade de Curitiba, estado do Paraná, acompanhado pelo ex-chanceler brasileiro Celso Amorim.

 

Anúncios