O opositor Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino da Venezuela por mais de 50 países, designou nesta terça-feira o presidente da Citgo, filial da petroleira estatal PDVSA nos Estados Unidos.

Guaidó, chefe do Parlamento a quem Washington concedeu o controle dos ativos da Citgo, nomeou Carlos Jordá, um engenheiro que trabalhou vários anos na PDVSA, segundo jornalistas.

A empresa opera desde 13 de fevereiro com uma diretoria nomeada pelo líder opositor.

“Fizemos a designação do CEO da Citgo para salvaguardar e proteger este ativo, para colocá-lo a serviço da Venezuela, além de implementar as auditorias correspondentes sobre 20 anos de manejo desta indústria” por parte do chavismo, disse Guaidó durante sessão do Parlamento.

Os Estados Unidos lideram a ofensiva internacional para sufocar o governo do presidente socialista, Nicolás Maduro, e forçar sua saída com sanções econômicas que incluem um embargo petroleiro e o bloqueio das contas da Citgo para entregá-las a Guaidó.

No dia 5 de agosto, o presidente americano, Donald Trump, adotou um bloqueio de todos os ativos da Venezuela nos Estados Unidos e ameaçou com sanções qualquer empresa que negocie com o governo socialista venezuelano.

Em 30 de julho, um tribunal americano decidiu que a mineradora canadense Crystallex poderia confiscar ações da Citgo para indenizar a estatização em 2011 de uma mina na Venezuela da qual a empresa era concessionária. *AFP

Anúncios