Os Estados Unidos estão desapontados com a libertação do petroleiro iraniano suspeito de transportar petróleo para a Síria, segundo informa a Euronews.

Horas antes de Gibraltar anunciar a decisão, e ao abrigo da cooperação judiciária com o território, o Departamento de Justiça norte-americano tentou apreender o Grace 1. Mas as autoridades de Gibraltar devolveram o navio ao Irão.

Washington considera que o petroleiro ajudava a Guarda Revolucionária Iraniana.

Em comunicado, o Departamento de Estado norte-americano anunciou que os membros da tripulação de navios que ajudam esta força militar do Irão correm o risco de não conseguir vistos ou entrar nos Estados Unidos.

Anúncios