Os Estados Unidos e a China realizam negociações ministeriais nesta quinta-feira em Washington. O encontro será o primeiro entre altos representantes dos dois países a se realizar desde julho.

O representante americano do Comércio, Robert Lighthizer, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, reúnem-se com a delegação chinesa, que é chefiada pelo vice-primeiro-ministro, Liu He.

Alguns observadores estão na expectativa de que Washington e Pequim cheguem a um entendimento parcial em certas questões. Entre as questões estaria um compromisso da China de aumentar suas importações de produtos agropecuários americanos.

Contudo, alguns representantes de linha dura do governo e do congresso dos Estados Unidos exercem pressão para que haja negociações abrangentes, abarcando direitos de propriedade intelectual.

O presidente Donald Trump declara que, a partir do dia 15, o governo americano aumentará, de 25% para 30%, tarifas que incidem sobre 250 bilhões de dólares em importados da China.

No entanto, a agência Bloomberg News noticia que a Casa Branca pensa em propor a execução de um pacto monetário acertado previamente. A sua execução suspenderia a elevação das tarifas e serviria como primeiro estágio para um acordo comercial. Seria seguida de negociações sobre propriedade intelectual e outras questões consideradas de importância máxima. *NHK (emissora pública do Japão)

Anúncios