A China sediará a primeira edição do novo Mundial de Clubes ampliado para 24 times em 2021, anunciou o presidente da Fifa, Gianni Infantino, nesta quinta-feira, após uma reunião do conselho da federação internacional de futebol em Xangai.

Infantino disse que a competição ocorrerá em junho e julho do ano em questão e que seu formato, a distribuição de vagas e os critérios de seleção dos times serão decididos nas próximas semanas.

O dirigente não detalhou a questão das vagas, mas disse que haverá oito clubes da Europa.

A competição também deve contar com cinco ou seis times da América do Sul, um da Oceania, um da anfitriã China e três de cada uma das outras confederações continentais.

Infantino também anunciou que a sede da Copa do Mundo de 2030 será escolhida em 2024, mas que o conselho não debateu a possibilidade de permitir que países asiáticos concorram — algo que exigiria uma mudança nas regras da Fifa a respeito do rodízio de continentes nas sedes da Copa do Mundo.

“É uma decisão história para o futebol”, disse Infantino a respeito da decisão de escolher a China para a competição reformulada, acrescentando que não havia outros candidatos.

“O novo (torneio) será uma competição que animará qualquer um que ama futebol. É o primeiro Mundial (de Clubes) real e verdadeiro no qual os melhores clubes competirão”, acrescentou.

O presidente disse que o novo torneio terá um “grande impacto” financeiro. “Ele nos permitirá gerar rendas significativas, mas quero sublinhar isto com muita, muita clareza… a Fifa terá zero disto porque reinvestiremos isso no futebol”.

Durante muito tempo, o torneio enfrentou uma resistência forte de times europeus, que dizem não haver espaço no atual calendário internacional.

Atualmente, o Mundial de Clubes consiste de sete times e é realizado sempre em dezembro. O Catar sediará as duas últimas edições no modelo atual, inclusive a deste ano.

Infantino disse que o processo de seleção para a Copa do Mundo de 2030 será lançado em 2022, e que a votação decisiva acontecerá no Congresso da Fifa dois anos depois.

Argentina, Uruguai, Chile e Paraguai anunciaram uma proposta conjunta que pode ter valor sentimental, já que o Uruguai sediou a primeira Copa do Mundo em 1930.

As quatro associações britânicas também estão cogitando uma proposta conjunta que inclui ainda a Irlanda, assim como Bulgária, Sérvia, Grécia e Romênia e Espanha e Portugal. *Reuters

Anúncios