O herdeiro do império Samsung, Lee Jae-yong, chegou nesta sexta-feira a um tribunal de Seul para ser julgado novamente por corrupção, em um processo de alto risco para o maior fabricante mundial de smartphones e chips.

Lee Jae-yong, vice-presidente de Samsung Electronics, cujo faturamento tem caído há meses, foi condenado em 2017 a cinco anos de prisão por seu papel no escândalo de corrupção que derrubou a presidente Park Geun-hye.

                                Siga Avante Mundo no  Facebook e Twitter

Em fevereiro, Lee Jae-yong foi libertado após ter um recurso contra a condenação acatado, mas em agosto, o Supremo Tribunal sul-coreano revogou a decisão e determinou um novo julgamento.

Com o rosto impassível, Lee entrou na Alta Corte de Justiça acompanhado de seus advogados e pediu “desculpas” por “ter causado tanta preocupação às pessoas”.

O novo julgamento do herdeiro da Samsung deve durar vários meses, sendo seguido pelo da ex-presidente Park Geun-hye.

O processo ocorre em um momento ruim para a Samsung Electronics, que está pagando o preço das sanções comerciais impostas por Tóquio à Coreia devido a disputas envolvendo o passado colonial japonês na península coreana.

Um grupo de diretores está encarregado de administrar as atividades da gigante da eletrônica, mas a ausência de seu vice-presidente pode retardar decisões importantes, segundo um relatório da KB Securities. *AFP

Anúncios