Está confirmado o casamento entre a francesa PSA-Peugeot Citroen e a italiana Fiat-Chrysler, um acordo entre dois históricos da indústria automóvel que vai criar um novo gigante no setor.

Os dois grupos anunciaram nesta quinta-feira (31) que tinham chegado a consenso para uma fusão entre iguais, em que cada um detém 50% do novo grupo, que vai ocupar a quarta posição na tabela mundial das construtoras automóveis, atrás da Volkswagen, da Toyota e da Renault-Nissan.

Prevê-se que este fruto da fusão das duas construtoras tenha vendas de 8,7 milhões de carros anualmente e um volume de negócios a rondar os 170 mil milhões de euros.

O novo grupo vai ter sede na Holanda. O presidente vai ser John Elkann, atual patrão da FIAT e herdeiro da família Agnelli, enquanto o homem-forte da Peugeot-Citroen, o português Carlos Tavares, será o diretor-geral. *Euronews

Anúncios