Inglaterra e África do Sul fazem pela segunda vez a final da Copa do Mundo de rugby. Em 2007 a situação era exatamente a oposta: os Boks voavam e chegaram como favoritos, a Inglaterra, com alguns problemas, conseguiu chegar.

Agora em 2019, a situação, além de inversa, demonstra um desequilíbrio inesperado a favor da Inglaterra.

Semi finais:

Inglaterra 19 x 7 Nova Zelândia. Sem dúvida alguma, esse jogo entra para a história das Copas do Mundo de qualquer esporte como uma das mais retumbantes e inacreditáveis partidas de todos os tempos. A Inglaterra jogou um rugby absoluto, pós-moderno, confrontou o rugby total genial dos All Blacks e demonstrou que uma nova era tática surge no horizonte do rugby.

África do Sul 19 x 16 País de Gales. Uma das maiores batalhas físicas em Copas do Mundo, um choque de gigantes, tanto de camisas quanto de atletas fortíssimos entrando no corpo a corpo o jogo inteiro. Incansavelmente. Os últimos 10 minutos exigiram, além das forças físicas, a força de elenco e principalmente mental.

Os Boks comprovaram num estilo mais clássico, que tem time e elenco para reverter qualquer quadro adverso. É uma máquina de colecionar resultados, vide o título deste ano no Rugby Championship.

A certeza que mais uma vez o rugby será honrado com uma final justa de dois dos maiores expoentes do esporte. Se a Inglaterra vencer, será sua segunda conquista e se juntará a Austrália e à própria África do Sul; se os Boks vencerem, vão para seu terceiro título mundial, se juntando a Nova Zelândia.

Vale ressaltar que os Boks só começaram a disputar Copas do Mundo em 1995, o que significa que tem tantos títulos quanto os All Blacks e que podem agora ultrapassar os arquirrivais.

Programação Final da Copa do Mundo de rugby

Sábado (2/11) – 5h45, ESPN e WatchESPN

*Com informações: The Guardian, ESPN

 

 

Anúncios