A Espanha se ofereceu para sediar a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 25) em Madri, após a decisão do Chile de renunciar como anfitrião do evento devido aos contínuos protestos de rua no país da América do Sul.

O governo espanhol interino de Pedro Sanchez, emitiu um comunicado na quinta-feira indicando que a Espanha estaria disposta a sediar a conferência respeitando as datas em que o evento seria realizado no Chile, que é de 2 a 13 de dezembro.

Em seu comunicado, o executivo espanhol explicou que “a ação multinacional sobre o clima é uma prioridade na agenda da Organização das Nações Unidas e da União Europeia e exige um grande compromisso de todos”.

O presidente do Chile, Sebastian Pinera, deu saudou a oferta espanhola, dizendo que esperava que a “generosa oferta do presidente da Espanha” representasse uma solução e acrescentando que seu governo “compartilhou essas informações com as principais autoridades da Organização das Nações Unidas”.

A cúpula anual da Conferência das Partes (COP) é ​​um evento importante que permite que representantes de cerca de 200 países monitorem e discutam a situação atual do aquecimento global e o evento geralmente atrai milhares de delegados, juntamente com jornalistas e ativistas climáticos.

Se a oferta da Espanha for aceita, a cúpula da COP será realizada apenas três semanas após a eleição geral de 10 de novembro no país. *Xinhua (Agência de Notícias da China)

Anúncios