A NATO reafirmou nesta quinta-feira (31) o apoio à Ucrânia face ao que chamou de ações “desestabilizadoras” da Rússia.

Uma garantia dada pelo Secretário-geral da Aliança Atlântica num encontro, em Kiev, com o presidente Vladímir Zelenski e no parlamento ucraniano.

“Enquanto nação soberana, a Ucrânia tem o direito de escolher os seus próprios mecanismos de segurança. As portas da Nato continuam abertas”.

Jens Stoltenberg saudou a decisão ucraniana de retirar as tropas na fronteira com territórios controlados por separatistas pró-russos, sublinhando o esforço de Zelenski para encontrar uma solução pacífica para o conflito.

Do lado russo, a notícia da retirada das tropas é considerada um passo positivo. No entanto, o ministro dos Negócios Estrangeiros de Moscovo sublinhou que em causa estão apenas três pequenos colonatos e o objetico é “retirar as tropas ao longo de todas as linhas de contacto”. *Euronews