O conglomerado chinês Fosun comprou a operadora Thomas Cook por onze milhões de libras (US$ 14,2 milhões), semanas após a falência da conhecida empresa de viagens.

De acordo com um contrato de compra anunciado na noite de sexta-feira em um comunicado, a Fosun será proprietária da marca Thomas Cook, bem como da subsidiária macas Casa Cook e Cook’s Club.

A compra permitirá desenvolver “o forte crescimento do turismo chinês no exterior”, disse Qian Jiannong, presidente da divisão de viagens da Fosun.

A falência de Thomas Cook em setembro deixou 22.000 pessoas desempregadas e levou o governo britânico a repatriar cerca de 140.000 turistas.

A empresa tinha 178 anos e declarou falência em setembro, depois de tentar, sem sucesso, arrecadar US$ 250 milhões de investidores privados.

A Fosun, listada na bolsa de valores de Hong Kong, era o maior acionista de Thomas Cook.

O conglomerado, também proprietário da cadeia de residências turísticas Club Med, com sede na França, apoiou o acordo de última hora para tentar salvar a empresa. *AFP

Anúncios